sexta-feira, 19 de junho de 2015

Carrie Brownstein, do Sleater-Kinney, revela capa de autobigorafia

Livro da guitarrista e estrela de Portlandia sairá nos Estados Unidos em outubro deste ano

A vocalista do Sleater-Kinney revelou a capa (acima) da autobigorafia que ela irá lançar no próximo mês de outubro. O livro, chamado Hunger Makes Me A Modern Girl, narra a trajetória dela com a banda punk dos 1990 e, segundo comunicado à imprensa, fala pouco da série Portlandia, comédia protagonizada por ela.
A autobigorafia será “uma narrativa profundamente pessoal e reveladora da vida de Brownstein na música, da fã ardorosa, passando pela guitarrista de rock pioneira, até a atriz de comédia e referência no universo do rock independente”, segundo comunicado.
Em entrevista recente à Rolling Stone EUA, Carrie comentou o processo de escrita do livro. “É difícil”, disse ela. “Acho que sou muito jovem para fazer isso, mas não consigo pensar em esperar 30 anos e ter que me lembrar de tudo”.
Carrie chegou a entrevistar membros da família e companheiros da formação original do Sleater-Kinney para ajudá-la a reconstruir a própria história. Durante o processo, ela se culpou pelas tensões que levaram ao hiato por tempo indeterminado do Sleater-Kinney, em 2006.
“Sinto-me muito mais culpada do que eu poderia imaginar”, disse ela. “Minha ansiedade estava ficando maior do que tudo. Para a [companheira de banda] Corin [Tucker], foi algo do tipo: ‘Bom, não tem mais graça, porque temos essa pessoa louca na aqui’, ela disse isto sobre mim”.
O Sleater-Kinney lançou o oitavo disco da carreira No Cities To Love – o primeiro em dez anos – em janeiro deste ano. Após lançar sete álbuns entre 1995 e 2005, a banda entrou em hiato em 2006 e só voltou a se juntar este ano.

Matéria retirada da página Rolling Stone.