terça-feira, 8 de outubro de 2013

A história de John Lennon



John Winston Ono Lennon, mundialmente conhecido por ter sido um dos fundadores e um dos participantes do grupo de rock britânico The Beatles, formou com Paul McCartney, uma das mais famosas e criativas duplas de compositores de todos os tempos!
Lennon, além de reconhecidamente um grande cantor, guitarrista e compositor dos Beatles, e de ter trilhado uma carreira solo de sucesso, foi também ativista britânico. John nasceu em Liverpool, na Inglaterra, a 9 de outubro de 1940, durante a Segunda Guerra Mundial. Teve uma infância tumultuada, e marcada pela separação dos pais, sendo criado por sua tia Mimi, irmã de sua mãe. Durante as visitas em que fazia ao filho, a mãe ensinava-o a tocar banjo e piano.
Lennon estudou na Quarry Bank Grammar School. Era um aluno rebelde, não tinha boas notas, e era mais preocupado com a música do que com os estudos. Ganhou uma guitarra de presente da mãe, formou uma banda chamada Quarry Man, uma referência ao nome da escola, com colegas de classe, e tocava rock’n roll em festinhas e pequenos eventos, como a quermesse nos fundos da Igreja de Woolton, em 6 de julho de 1957, dia em que John conheceu Paul McCartney.
John acabou deixando a escola, Paul McCartney passa a fazer parte da banda Quarryman e, juntos, compõem as músicas da banda.
Em 1958, a mãe de Lennon faleceu, vítima de um acidente automobilístico. Na mesma época, Lennon conheceu Cynthia Powell, com quem ficou casado por quatro anos, e teve um filho, Julian Lennon.
Em fevereiro de 1958, George Harrison, por indicação de Paul, passa a também integrar a banda. Os Quarryman foram crescendo como banda e compondo cada vez mais, resolvem mudar o nome da banda para Silver Beetles, já que não tinham mais vínculo com a escola. O nome Beatles só surgiu em meados de 1960, inspirado no grupo Crickets, de Buddy Holly. Achando que o nome da banda era um trocadilho entre o inseto (gafanhoto) com o jogo (críquete), juntaram beat (de batida) com beetle (besouro).
Nessa época, Alan Williams, um empresário de casas noturnas, agenciador de jovens bandas de rock’n roll para tocar na noite, chama os Beatles. A banda começa a tocar em casas da região, é convidada a tocar na Escócia e tem a oportunidade de se apresentar em Hamburgo, na Alemanha, agora o grupo já com a banda formada.
Daí para a frente, foi só sucesso! O grupo chamava a atenção por onde passava. Com a explosão do fenômeno Beatles, no início dos anos 60, a chamada Beatlemania se espalhava para os quatro cantos do planeta.
Em 1966, Lennon conheceu a artista plástica japonesa Yoko Ono, com quem iniciou uma parceria artística e amorosa, paixão que durou o resto de seus dias, até ser assassinado, em 1980. Juntos, produziram um polêmico álbum experimental, Unfinished Music No. 1: Two Virgins. Na capa e na contra capa do disco, John e Yoko apareciam nus de frente e de costas. Naquele mesmo ano, os Beatles foram condecorados com a medalha da Ordem do Império da realeza inglesa. Ainda neste ano, os Beatles fizeram seu último show ao vivo, no Candlestick Park em San Francisco, EUA.
A relação de John e Yoko crescia fortemente. Em 1969, após seu divórcio com Cynthia, Lennon casou-se com Yoko, em uma cerimônia privada no rochedo de Gibraltar. A cerimônia de casamento teve grande repercussão, e o casal, aproveita-se desta repercussão para divulgar um evento pela paz, o “Bed in” ou “John e Yoko na cama pela paz”.
O casamento de John desagradou profundamente Paul, George e Ringo, alegavam que Yoko atrapalhava as gravações e ensaios da banda. Ela foi considerada um dos motivos do fim dos Beatles.
No final de 1969, Lennon deixava os Beatles. Ainda no mesmo período, devolve à rainha Elizabeth a medalha de membro do Império Britânico, como uma forma de protesto, contra o apoio político do Reino Unido à guerra do Vietnã, e no envolvimento deste no conflito de Biafra.
Lennon lança dois álbuns experimentais, Life with lions e Widding album e o compacto “Cold Turkey” e o disco ao vivo Live peace in Toronto.
Em 10 de abril de 1970, Paul McCartney anunciava oficialmente o final dos Beatles. Após a separação da banda, Lennon começa sua carreira solo, em que compõe a sua mais bonita e famosa música: Imagine. No final deste ano, lança o primeiro disco solo: John Lennon/Plastic Ono Band, com a participação de Ringo Star, Yoko Ono e Klaus Voormann.
Em 1971, John e Yoko mudaram-se para Nova York, nos Estados Unidos. A vida do casal passa a ser marcada pelo envolvimento em eventos políticos pela paz, pelos direitos das mulheres, pelo fim da guerra do Vietnã, entre outros. O casal recebia vários ativistas em sua casa, e não economizava críticas a Richard Nixon, então presidente dos EUA. O envolvimento do casal com líderes de esquerda e o apoio ao Partido dos Panteras Negras, levou John e Yoko a serem perseguidos no governo Nixon.
Anos mais tarde, o FBI revelou que investigava a vida de John por causa de seu envolvimento político. Um processo de extradição de Lennon dos EUA, a pedido do governo, tomou vulto, e levou o casal a separar-se por 18 meses, entre 1973 e 1975. Vencido o processo de imigração, Lennon reconciliou-se com Yoko, conseguiu o Green Card, afastou-se da música, dedicando-se à criação de seu filho Sean Taro Ono Lennon, nascido a 4 de outubro de 1975.

No ano de 1980, o ex- beatle decidiu retomar sua carreira artística e grava um novo álbum, Double Fantasy. Em 8 de dezembro de 1980, John Lennon teve sua carreira abreviada, foi assassinado por Mark Davis Chapman, quando retornava do estúdio de gravação junto com Yoko.

O garoto John Winston Lennon não teve uma infância das mais tranquilas.


Casa em que John Lennon morou com sua tia Mimi, em Liverpool.

As origens: Paul e John nos tempos de Quarryman, banda que animava festinhas e agitava a turma da escola.